Como ter uma relação saudável com o Instagram

Faço parte do time de pessoas completamente viciadas em Instagram. Não acredito que seja coisa de geração, de idade, de profissão... Eu e outras tantas milhões de pessoas (sim, milhões!) passamos pela mesma situação.

Hoje o mundo é outro. É mais fácil falar, mostrar, discutir, aprender e compartilhar virtualmente. O virtual já se confundiu com o real. Pelo menos pra mim é assim e é este o motivo deste post tão sincero.

Neste exato momento estou de férias das minhas atividades do Instagram, me dei um prazo de uma semana para não postar nada, acessar menos, me importar menos. Digo pra vocês, é como se fosse droga. Dia após dia. Um dia de cada vez. E é difícil viu, amigos? 

Ficar horas sem entrar no Instagram para me encher de conteúdos vazios, fotos editadas, fofocas de celebridades, julgamentos da vida alheia. Ficar horas também sem produzir conteúdo, sem me mostrar para o mundo, é, no mínimo, entediante para alguém como eu que tem as mídias sociais como prazer, trabalho e também ferramenta de acesso ao mundo e aos outros. Tenho em mim, como personalidade, gosto e vontade de mostrar coisas boas e de me mostrar como sou às pessoas. Mas comecei a me incomodar profundamente com o lugar que essa minha característica me levou...

@alissamagalhaes
Não é um incômodo que me faça chegar ao ponto de nunca mais ser usuária do Instagram, não, não é isso! Mas, um incômodo de querer fazer dele um "algo a mais" na minha vida, e não o centro do meu mundo.

Comecei a perceber que eu estava me arrumando para sair e que não fazia sentido pra mim se não mostrasse aquilo no Stories, percebi também que tinha uma pedra no meio do caminho se meu feed estava desorganizado, ou então a ansiedade que me corroía se tivesse postado pouco naquela semana... Sentiu algo errado nisso aí ou só fui eu?

Como de praxe, iniciei meus questionamentos e vi que estava fugindo de um grande lema da minha vida: Equilíbrio. Será que minha vida tá tão sem graça que só vejo graça na tela do meu iPhone? 

Gosto de ter equilíbrio em tudo, assim funciono melhor. Não estava tendo equilíbrio em relação a isso, então percebi um desajuste. A mente começou a entrar em parafuso, e eu que não sei viver em desarmonia com nada, tomei a decisão de desacelerar. Ir devagar, fazer uma mudança para a vida melhorar.

Com esse amadurecimento, voltei a enxergar a vida real com muito mais prazer! Como é bom sair com as amigas e rir o dia inteiro sem se preocupar com a tela do celular. Como é bom bater altos papos com meus pais sem me preocupar em filmar aquilo. Como é bom espairecer, ver o mar, andar no shopping, conversar com pessoas, abraçar, sentir a vibe do outro em vez de imaginar como seria uma conversa de Direct.

Quando eu me dei conta de tudo isso, senti uma diferença e passei a viver a vida de verdade, que é MUITO mais interessante. Pode crer que é!

Não vou abandonar o Instagram, que é sim um caso de amor na minha vida, mas decidi voltar aos poucos, com cautela, cuidado, com equilíbrio, dosando tudo e filtrando só o que é bom para minha vida e trabalhando o que é ruim. Afinal, é assim que se constrói qualquer relacionamento saudável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário