Precisamos falar sobre La Casa de Papel

Esse post é indicado para quem já assistiu as 2 partes da série.
*contém MUITOS spoilers
e adjetivos.

Se você gosta de televisão como eu, La Casa De Papel é uma série que não pode ser ignorada pelos seus olhos. É aquele tipo de história que tá todo mundo falando sobre, aí te dá aquela preguiça imediata de seguir o que os outros estão fazendo, mas um belo dia de folga você vai lá, liga a Netflix, dá aquela chance e tchãrãn: se surpreende.

Primeiramente, é uma série espanhola. Depois do bom e velho sotaque britânico, não existe nada mais lindo e engraçado do que o sotaque espanhol. Você que fala português acha que vai entender tudo sem legenda, mas a única coisa que é compreensível são os 789 "puto mierda" que todos os personagens falam. E também é bem legal acompanhar um roteiro redondinho, bem construído e não-americano sendo tão interessante e causando tantos sentimentos.

foto: poltrona nerd
O que são esses personagens? Já digo de cara que meu preferido é o Berlim. Como amo essa psicopatia charmosa e maléfica! Pra mim, ele é o melhor personagem e precisa ressuscitar na 3ª temporada (já temos a informação que ele estará presente, só não se sabe se vai ser com flashbacks ou se a morte foi falsa e parte brilhante do plano do querido Professor).

Falando em Professor... como pode ser tão genial? E sentar com as pernas tão juntinhas parecendo um menino inocente? A construção desse personagem foi sensacional e amei que deu tudo certo pra ele no final. 

Por falar nisso, eu nunca imaginei que torceria para os "bandidos". Usei aspas porque existe uma linha tênue entre o bom e o mau nessa série. A primeira ideia do plano é que ninguém deveria morrer, certo? Temos 3 falhas aí. 
Mas se tudo corresse perfeitamente, eu cogitaria ficar do lado dos ladrões sem hesitar, até porque eles imprimiram 1 bilhão de euros e eu também quero ser rica nessa vida. A verdade é que podemos dizer que eles não assaltaram ninguém em específico, só fizeram uma pequena invasão, causaram alguns traumas, tocaram um pouco de terror, desestabilizaram a segurança pública, driblaram a polícia e ainda conseguiram se sair de heróis.

foto: poltrona nerd
Vamos para mais opiniões:

*Não gostei de Tóquio! Essa relação doentia que ela tinha com todos, inclusive com Rio (que deveria ter desenvolvido muito mais seu lado hacker, o motivo pelo qual ele estava ali), a volta dela de moto, a prepotência e arrogância. Amei que Nairóbi a ofuscou todas as vezes em que aparecia.
*Moscou morrer foi no mínimo triste! Super desnecessário.
*Amei o casal Mónica e Denver, mas se apaixonar por alguém que é obrigado a te matar e acaba te dando um tiro na perna? No mínimo contraditório.
*E a inspetora Raquel? Não entendo como a mesma mente que soluciona um crime por causa de um fio laranja de peruca é a mesma que se apaixona e tem tempo de ir atrás de um possível novo amor em meio ao maior crime da história da Espanha.
*Arturo precisa morrer. Ponto. 
*A cena da morte de Berlim foi linda! Mas ainda quero ele de volta!
*O arco todo de Ángel foi totalmente sem nexo. Se declarar para Raquel durante o assalto? Dirigir bêbado? Descobrir o criminoso antes de todo mundo? Não ter um fim digno? #pas
*Jogos de poder dentro da polícia e do Serviço Secreto. Quem nunca?
*Não curti muito a cena do ferro velho e o disfarce do Professor. Forçadíssimo!
*O enredo e coragem de mostrar um plano quase perfeito para conseguir o que todo mundo ama na vida, dinheiro, mostra como a cabeça humana pode ir longe e ao mesmo tempo ser tão previsível!

foto: 88mph
Estou na torcida para que a terceira temporada mostre o que aconteceu durante o ano que passou até Raquel e o Professor se reencontrarem, quero saber o destino de cada um e o que eles fizeram com o dinheiro. E bem que poderia rolar um segundo plano para conseguirem fugir da polícia de novo, né? Tá tudo muito fácil. Precisamos também saber da vida dos reféns, menos de Arturo. 
Obrigada, de nada.

Nota 9/10
Voltaremos com mais reflexões em 2019.

Espero vocês no instagram @alissamagalhaes,
Bella Ciao!



Nenhum comentário:

Postar um comentário