Novos Ciclos

Há quase 3 semanas não dou as caras por aqui. Talvez tenha sido o maior tempo que já passei sem escrever. Mas tudo na vida tem um motivo, não é mesmo?

O primeiro semestre do ano acabou pra mim de uma forma bem especial, e logo no primeiro dia do segundo semestre fiz mais um aniversário, o que me deixou como sempre reflexiva e pronta para receber o que quer que seja que o universo tenha preparado pra mim.

Meu último ciclo foi o que eu mais me senti madura, mulher, conhecedora de mim mesma... E tenho a forte sensação que vou ter essa mesma sensação pra sempre nos próximos anos que vierem. Mas essa foi a primeira vez que tive esse start. Se sentir vivo, poderoso, dono de si mesmo. Saber que eu escolho meu caminho. Ter consciência de (quase) tudo sobre mim. Nada mais libertador que isso!

Bem como a gente adora fazer resoluções de ano novo em todo 31 de dezembro, é importante fazer isso também no fim/início de cada ano pessoal nosso. Repensar tudo o que aconteceu, o que ainda não teve chance de virar realidade, cuidar de nossa mente e pensamentos, selecionar boas pessoas pra estar junto. Tudo isso define como será o próximo ano de nossa jornada.



Uma das principais escolhas que já fiz neste novo ano é viver com mais simplicidade. Sem querer complicar cada passo, cada erro. É achar a beleza da vida no que é leve, no que é simples mesmo, sabe?

Cada momento com pessoas especiais, cada momento sozinha. Potencializar e valorizar nossas experiências - por menores que sejam - já deixa um significado inspirador para nossa vida. Faz a gente se motivar a fazer algum tipo de diferença positiva e melhorar o que precisa ser melhorado.

Aceitar a vida como é, tentar mudar pra melhor nós mesmos e o que estiver a nosso alcance. Não carregar pesos desnecessários e ao mesmo tempo criar novas responsabilidades. Produzir e fazer bem. Dar sentido aos encontros da vida. Ser grato por cada dia a mais que temos por aqui.

Saber comemorar cada pequena conquista, analisar nosso próprio comportamento. Sonhar cada vez mais e ser cada vez mais realista. Aqui não existe espaço para sofrimentos, e sim para aprendizados, lições e todos os clichês que nos fazem mais fortes ao longo do caminho.

Tratar a vida como flor que é. Frágil, bonita, simples, forte e que existe em todo e qualquer lugar do mundo.

2 comentários:

  1. tbm to querendo viver uma vida mais simples, mais equilibrada, me aceitando mais, mt inspirador seu post

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lívia! Que bom que gostou :) nada melhor que viver com leveza e simplicidade, né? super beijo!

      Excluir