Salvador, 467 anos de amor

Às vezes podemos não perceber, mas criamos dentro de nós, raízes e sentimentos provenientes do lugar em que nascemos.

Minha cidade, provavelmente para você que está lendo, a sua também, é a verdadeira raíz desse país. Onde nasceu o Brasil.

Essa postagem é em homenagem à minha casa, Salvador, que hoje, dia 29 de março, completa mais um ano de vida. 467 anos muito bem vividos!
Confesso que demorei a dar o valor merecido à este berço de que vos falo agora. Quando começamos a amadurecer, crescer, "adolescer", costumamos ver o lado ruim de tudo. Depois que a fase de transição passa, passamos a ver só o lado bom do que nos cerca. Pelo menos comigo foi assim. E hoje essa cidade faz mais parte de mim do que eu poderia imaginar.

Hoje é o aniversário da cidade mais energética, enérgica e energizada desse país. A palavra é essa: Energia. Quem nasceu, quem mora e quem já veio sabe que aqui é assim, é diferente, é especial. O azul do céu é diferente, o azul do mar é de outro mundo, é uma cidade luminosa e iluminada. É bonita, mas tão bonita que só de pensar na beleza eu me emociono em escrever sobre esse lugar. É como se as palavras me faltassem...Peço desculpas por meu texto quase nada jornalístico e super emocional, mas a data pede e merece uma matéria identitária e delicada, com o melhor uso de adjetivos que eu puder ousar.

Tenho muitas coisas para falar, mas como a quantidade de letras vai assustar alguns, vou intercalar com fotos de lugares especiais para mim para demonstrar a beleza que é Salvador. É tanta coisa linda que seria impossível mostrar tudo somente em uma postagem! (*Para essa parte de fotografia, contei com a ajuda especialíssima da talentosa Júlia Correa).

Elevador Lacerda/ Julia Correa
Sair nas ruas de Salvador é respirar história, estórias, e mais uma vez, energia! É ver gente diferente falando igual, é ver mil cores juntas formando uma só cultura. Salvador é riqueza em forma de centro urbano.
Entre os meus lugares/pontos preferidos da cidade estão: Mercado Modelo, Elevador Lacerda, Todas as Igrejas principalmente as do Pelourinho, Ponta de Humaitá-Forte Mont Serrat, Ribeira, Barra, MAM-Solar do Unhão, Praias de Stella Maris, Pôr-do-sol do Rio Vermelho, Bahia Marina, A baía de todos os santos vista da Vitória, entre tantos outros...

Ponta do Humaitá/ Alissa Magalhães
Aqui é o lugar do oxe para espanto, oxe para indignação, oxe para surpresa, pra alegria e para quase todas as respostas. Mas não só de oxentes vive Salvador. Aqui é o nordeste sem enfatizar o D e o T, é fazer farra no meio da rua, bater baba no meio da praça, ficar de maresia na praia, é ficar à toa no domingo de manhã. É ser abestalhado se não vai pular carnaval, é negar alguma coisa só por perguntar "aonde?", é apartar qualquer arerê, é arrastar asa por alguém e fazer o balão enquanto dirige na rotatória.
É comer uma banda de acarajé, ou duas se você for boca-de-me-dê. É não comer nada de alguma mentira, é brocar na prova, é se saltar de problema! É escapar das bocadas porque é barril, passar nos ônibus pelas borboletas e chamar o cafona de brau.
É ser café-com-leite quando vai brincar de pega-pega, é dançar na boquinha da garrafa, ser branco e ser negão ao mesmo tempo. Ó jovem, se eu continuar largando o verbo vou ficar aqui pra mais de ano, vú?!

Ribeira/ Alissa Magalhães
Salvador é aquele lugar que você fala mal dos buracos das ruas, mas se alguém de fora falar da água suja do mar do Jardim de Alah você parte pra briga. É a cidade de nós baianos, é tão única, singular, que só a gente que é fruto daqui conhece e sabe do que se trata. Nossa cidade é luz, é também escuridão e porque não?! É cor, é arte, é vibração. É música, é mpb, axé e outros ritmos, nem tudo agrada a todos (nem a mim), mas sou feliz pelo poder da diversidade, da diferença e do abraço que é isso aqui.

Pôr-do-sol/ Julia Correa

Mercado Modelo/ Alissa Magalhães
Que saibamos cuidar, valorizar e preservar nossa cultura, nossas belezas, nossa gente, nossa história e nosso poder. Que as ruas não fiquem sujas, que os carnavais sejam de paz, que as pessoas se respeitem e respeitem a si mesmas, que a educação seja nossa porta de entrada e saída, que as diferenças entre nossos gostos, escolhas, estilos, identidades, cores, raças e classes sejam uma ponta de otimismo e de celebração entre nossa população. Que tenham Bahias, Vitórias, Flamengos, Corínthians, Galícias e Ypirangas. Que tenham Portugueses, Africanos, Índios e Brasileiros. Que tenha gente nova e gente velha, e espíritos livres e generosos. Que os anos passem e Salvador evolua, cresça e crie mais séculos. Que não fique velha, que fique melhor!

Solar do Unhão-MAM/ Julia Correa

Casa do Comércio/ Julia Correa

Rodin, Palacete das Artes/ Julia Correa


Muitas belezas físicas e naturais. Muita energia, alegria e gente do bem. Que nossa marca no mundo esteja sempre viva e feliz, como costuma ser. Que todos os bons santos e anjos concedam somente coisas boas para nossa São Salvador da Bahia de Todos os Santos.

Parabéns minha cidade, obrigada por me trazer, me criar e me preparar para o mundo. Sempre estarei, e se não estiver, sempre voltarei, sempre cuidarei, sempre amarei. Muito amor, sempre. Axé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário